Santos tem contrato com a Umbro até 2024

Em agosto deste ano, o Santos anunciou a renovação de seu contrato com a fornecedora de materiais esportivos Umbro por mais três anos. O Peixe já possui uma longa história de parceria com a empresa, desde os anos 90. Agora, o vínculo com a fornecedora inglesa será válido até 2024.

“Estamos felizes em renovar essa parceria antiga e vitoriosa e temos certeza de que voltaremos a ganhar títulos como já fizemos com essa camisa”, comentou o presidente do Santos, Andres Rueda, comemorando a manutenção da parceria.

Rueda também falou sobre uma das novidades deste novo ciclo da parceria, que é a linha de produtos com preços acessíveis. “Esse foi um compromisso que assumi com os torcedores, mesmo antes de ser eleito, uma linha com preços populares e que já estará disponível na próxima coleção”, afirmou o presidente.

“Para a Umbro é um privilégio ter o Santos como parceiro. É o time do Rei do Futebol, nós estampamos nossa marca ao lado do escudo que é conhecido no mundo todo”, relatou Eduardo Dal Pogetto, brand manager da Umbro Brasil.

A nossa prateleira de conquistas juntos é extensa, da base ao profissional, todos os atletas podem contar com a nossa qualidade. Queremos escrever os próximos anos juntos, respeitando a história do clube e essa apaixonada torcida. Ainda vamos poder comemorar muito juntos”, finalizou.

Santos lançou camisa inspirada em país da África

Neste ano, a Umbro lançou uma linha de terceiros uniformes para as equipes que patrocina no Brasil, inspirada em países que o clube possui algum tipo de ligação. E o terceiro uniforme santista teve como inspiração a Nigéria. Para quem conhece a história do alvinegro praiano afundo, já sabe qual é a ligação do Peixe com o país africano. Um dos feitos que mais orgulha a nação santista é o amistoso pelo Santos de Pelé que parou uma guerra.

O episódio aconteceu em Benin City, em meio a um conflito que acontecia na Nigéria – O conflito no país africano iniciou em 1967, quando a região do Biafra, no sudeste da Nigéria, se emancipou. Mais de 2 milhões de pessoas teriam morrido no conflito, que terminou em 1970. Foram realizadas diversas tentativas de cunho global, entre artistas, organizações e autoridades mundiais para conter o conflito, mas sem sucesso.

Enquanto fazia uma excursão de jogos amistosos na África, o Peixe foi levado para a Nigéria a convite do governo local para jogar contra uma seleção da região do centro-oeste, onde está localizada Benin City. O Alvinegro Praiano foi até o país sem ter noção do conflito em curso.

Segundo a história relatada, o governo decretou um cessar-fogo para que o elenco santista pudesse se deslocar do hotel para o estádio Ogbe em segurança e depois retornar ao local onde estavam hospedados.