Santos se deu mal e sofreu grande prejuízo

Vivendo um momento ruim na temporada, o Santos ainda sofreu mais um prejuízo fora dos gramados neste fim de semana. No sábado, 5, o time alvinegro empatou em 1 a 1 com o Athletico Paranaense, em jogo da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Na partida, disputada na Vila Belmiro, o Peixe sofreu um prejuízo de R$ 100.365,90. Ao todo, R$ 5.836,25 terão que ser pagos referentes aos 20% do INSS da arbitragem entre taxas e impostos. Além disso, R$ 94.429,65 são decorrentes de alimentação, prestação de serviço, policiamento, antidoping, arbitragem, delegado, equipe de apoio e entre outros custos operacionais.

Julgamento

O Santos será julgado nesta semana devido a punição sofrida por causa das bombas atiradas no gramado na derrota para o Corinthians por 2 a 0, no último dia 21 de junho. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva agendou o julgamento para o dia 9 de agosto, quarta-feira, às 11 horas (de Brasília).

No episódio em que ocorreu a confusão na torcida o jogo precisou ser encerrado pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden aos 44 minutos do segundo tempo. Na ocasião, a torcida santista protestou devido a sequência de maus resultados do Alvinegro Praiano e as eliminações na Sul-Americana e na Copa do Brasil.

Após a situação, o Peixe foi julgado, no dia 7 de julho, na 5ª comissão disciplinar do STJD. A punição ao clube foi definida em oito jogos com portões fechados, além da perda de mando de campo e de uma multa de R$ 80 mil.

Depois, no dia 12 do mesmo mês, o Santos recorreu alegando que a soma de penas de perda de mando de campo e portões fechados “não parecia adequada”, como foi decidido no julgamento em primeira instância.

Diante do recurso, a decisão liminar do recurso decretou cinco jogos na Vila Belmiro com portões fechados, além da suspensão da multa. Desta vez, o julgamento será em definitivo e não caberá recurso.