Santos e Atlético-MG fizeram jogaço de 8 gols

Atlético Mineiro e Santos não foram os vencedores do Campeonato Brasileiro de 1998, mas protagonizaram uma das partidas mais marcantes daquele torneio. O confronto foi válido pela sexta rodada da competição, e realizado na Vila Belmiro.

O Santos, treinado por Emerson Leão, foi escalado com: Zetti; Anderson Lima, Argel, Sandro e Athirson (Adiel); Claudiomiro, Narciso e Jorginho (Fernandes); Lúcio, Viola e Aristizábal. Já o Galo, treinado por um ídolo do Peixe, Carlos Alberto Torres, foi a campo com: Emerson; Alcir, Cláudio Caçapa, Sandro Barbosa (Lima) e Everaldo; Roberto, Bruno e Boiadeiro; Valdir, Marques (Vitor) e Hernâni (Negueti).

Apesar do resultado elástico, o confronto começou morno, sem muita intensidade. A coisa começou a esquentar apenas na metade da primeira etapa, quando aos 25 minutos, o Galo abriu o placar com Marques, após cruzamento de Valdir.

Aos 33 minutos, o time mineiro ampliou o placar, desta vez com Valdir Bigode marcando. Fim do primeiro tempo e 2 a 0 no placar para o Atlético. A segunda etapa foi de recuperação do Peixe, que se beneficiou da expulsão do lateral Everaldo, do Atlético.

E mesmo assim, o Galo conseguiu marcar seu terceiro gol. Marques invadiu a área e foi derrubado por Anderson. Valdir bateu e converteu. O Santos marcou seu primeiro gol aos 15 minutos da segunda etapa, com Lúcio, que recebeu um belo cruzamento de Adiel e mandou para o fundo de gol de cabeça.

Valdir marcou seu terceiro gol na partida aos 28 minutos, novamente de pênalti, deixando o placar em 4 a 1 para o time mineiro. Quando parecia tudo perdido para o Peixe, o impossível aconteceu. Faltando 15 minutos para o fim da partida, Aristizábal, de cabeça, marcou o segundo gol do Santos.

Três minutos depois, Viola foi derrubado na área e o árbitro marcou o terceiro pênalti da partida. O próprio atacante bateu e converteu. 3 a 4 no placar. Aos 43 minutos, com o time alvinegro praticamente inteiro na área, Adiel cruzou a bola pela esquerda, Viola cabeceou na trave e, no rebote, Claudiomiro, com uma “bicicleta”, empatou o jogo, finalizando uma das partidas mais emocionantes daquele torneio.