Santos bateu o pé e decidiu sair de campo

Todo fã de futebol deseja ou já desejou um dia ter assistido pelo menos um jogo do Santos de Pelé. No entanto, há 55 anos, um clássico entre São Paulo e Santos, disputado no Pacaembu, no dia 15 de agosto de 1963, terminou antes do tempo previsto.

Isso porque o Peixe “fugiu” de campo quando levava 4 a 1, em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Paulista daquele ano. No clássico, o Alvinegro era favorito por conta do seu momento – campeão mundial de clubes – e também devido ao time modesto do Tricolor, que havia gasto muito dinheiro com a construção do Morumbi.

Em campo, o elenco do Santos “perdeu a linha” após as expulsões de Pelé e Coutinho ainda no primeiro tempo, quando o placar marcava 2 a 1 para o São Paulo. Depois, o lateral Aparecido sofreu uma lesão e não pôde continuar. Em seguida, Pepe também se machucou e deixou o campo quando já estava 4 a 1.

Para piorar a situação, Pepe ainda caiu no gramado alegando não ter condição de seguir no jogo. Com isso, o time rival pressionou a equipe da Baixada a deixar a partida. Com apenas sete atletas, o Peixe preferiu desistir do jogo. Na época, substituições não eram permitidas.

Neymar de saída do PSG

Uma das maiores revelações da base do Santos, Neymar vive novela interminável com o Paris Saint-Germain, seu clube desde 2017. O jogador e o clube tentam chegar a um consenso para a saída ainda nesta janela de transferências.

O Peixe, por sua vez, fica ligado aos acontecimentos da situação pois tem interesse direto. Caso uma negociação envolvendo valores milionários aconteça, o clube da Baixada Santista terá direito de receber uma porcentagem como clube formador de Neymar, de acordo com o Mecanismo de Solidariedade da FIFA. Neste caso, o Santos tem direito a 4% do valor total da transação.