Quanto tempo Marcos Leonardo precisou para fazer um gol na Série A?

Um dos poucos destaques do setor ofensivo do Santos na temporada 2022, o jovem Marcos Leonardo não sentiu a pressão de vestir a camisa 9 do alvinegro praiano e teve um bom desempenho no Campeonato Brasileiro deste ano. Segundo estatística levantada pelo site GloboEsporte.com, Marcos Leonardo é o 17º jogador que menos precisa de tempo em campo para fazer um gol na Série A.

O atacante santista tem 3134 minutos em campo e 13 gols marcados, o que resulta em 241 minutos por gol feito. Para noção de comparação, o líder do ranking, Pedro (Flamengo), tem 1317 minutos em campo e 11 gols marcados, o que resulta em 120 minutos por gol feito.

Marcos poderia ter uma colocação ainda melhor no ranking caso tivesse mais ajuda por parte de seus companheiros. O Peixe não possui nenhum jogador na lista de jogadores que mais deram passes para finalizações de companheiros, por exemplo.

Quem precisou de menos tempo em campo para fazer gols

Como citado anteriormente, Pedro, centroavante do Flamengo, foi quem precisou de menos tempo em campo para fazer gols. Na segunda colocação está o artilheiro do Campeonato Brasileiro e de todo o país: o argentino Germán Cano, do Fluminense.

Cano ficou 3307 minutos em campo e anotou 26 gols na competição, o que resulta em 127 minutos por gol feito. Pedro Raul, do Goiás, Calleri, do São Paulo e Terans, do Athletico-PR, completamente o Top 5 desta estatística.

Santos tem o zagueiro que mais bloqueia chutes do Brasileirão

O ano de 2022 foi um ano onde o Santos precisou mais se defender em campo do que atacar. Devido à fragilidade de uma equipe que mal teve uma “cara” pela constante troca de treinadores, foi em um aspecto no setor defensivo em que o Peixe acabou se destacando. De acordo com levantamento realizado pelo site GloboEsporte.com, o zagueiro Eduardo Bauermann foi quem mais bloqueou finalizações adversárias no campeonato.

Bauermann foi responsável por impedir 38 finalizações no Brasileirão. O defensor conquistou este feito em 33 partidas, o que resulta em uma média de 1,2 intervenções por partida. O momento mais marcante do zagueiro santista com certeza foi o “milagre” em partida contra o Palmeiras, onde impediu um gol certo do atacante Rony, que já havia batido o goleiro João Paulo.

Outros dois atletas do Peixe também estão no Top 20 neste quesito; são eles os atacantes Rwan, com 20 bloqueios em 17 partidas, e o também atacante Léo Baptistão, com 18 intervenções em 14 jogos. A presença de dois atletas de ataque nesta lista mostra que o alvinegro praiano de fato foi um time que mais se defendeu do que atacou no campeonato.