Quando o Santos pós-Pelé ganhou da seleção do Uruguai

Uma das grandes conquistas da história do Santos foi a Copa Kirin de 1985, onde o alvinegro praiano derrotou a Seleção do Uruguai na finalíssima. O torneio, disputado no Japão, possuia um formato de hexagonal, com três times: Santos, West Ham, da Inglattera, e Yomiuri, do Japão; e três seleções: Malásia, Japão e Uruguai.

O Peixe estreou com uma vitória sobre o West Ham, com gols de Mário Sérgio e Zé Sérgio. Em seguida, goleou a seleção sub-23 da Malásia por 8 a 1, com três gols de Mirandinha. Lima com dois gols e Mario Sergio, Gersinho e Humberto, com um gol cada, completaram o marcador.

Na terceira partida, o Peixe enfrentou a Seleção Uruguaia, e empatou em 1 a 1, com gol de David. Contra a Seleção Japonesa, mais uma goleada: 4 a 1 contra a equipe da casa, com dois gols de Zé Sérgio, um de Mirandinha e outro de Gersinho.

Para encerrar a fase classificatória, o Peixe goleou o Yomiouri por 4 a 0, com dois gols de Mirandinha, uma de Gersinho e outro de David. O Santos terminou a primeira fase no topo da tabela, enquanto a segunda colocação ficou com o Uruguai. Com isso, os dois times foram para a grande decisão.

Mais de 35 mil pessoas estiveram presentes no Estádio Nacional de Tóquio para prestigiar a final entre Santos e a Celeste. O time santista, treinado por Castilho, foi a campo com: Rodolfo Rodriguez (que curiosamente era goleiro titular da Seleção Uruguaia na época), Paulo Roberto, Davi (Fernando), Toninho Carlos e Jaime Bôni; Serginho Carioca, Mário Sérgio e Humberto (Formiga); Gersinho, Mirandinha e Zé Sérgio.

Aos 14 minutos, Aguilera marcou para os uruguaios. Mas o Peixe não se abateu e empateu aos 22 minutos, com Zé Sérgio. Antes do fim da primeira etapa, Mirandinha marcou o seu e virou o placar a favor do alvinegro praiano.

No início da segunda etapa, Mirandinha ampliou o placar com um verdadeiro golaço, driblando o goleiro da seleção uruguaia. 3 a 1 para o Peixe. Depois da reviravolta santista, os uruguaios perderam a cabeça resolveram “apelar” para a violência. Aos 36 minutos, a celeste descontou com um gol de falta de Carrasco.

Já nos minutos finais, Zé Sérgio acertou uma bomba no ângulo do goleiro uruguaio e confirmou a vitória do Peixe. 4 a 2 no placar final, e o título ficou com o time brasileiro. Este foi o único título santista na competição, que em 1991, passou a ser disputada apenas por seleções.