Pepe, o segundo maior depois de Pelé

José Macia, o Pepe, nasceu no dia 25 de fevereiro de 1935, mesmo ano em que o Santos se sagrou Campeão Paulista pela primeira vez na história. Curiosamente, foi dos pés de Pepe que saiu o gol que deu ao Peixe seu segundo título estadual, 20 anos depois.

O Menino de Ouro é considerado o melhor ponta-esquerda da história do Santos. Seus primeiros passos como jogador de futebol foi nas equipes do Comercial FC e do Mota Lima, quando ainda era criança. Aos 16 anos, quando atuava no time infantil do São Vicente AC, o goleiro Cobrinha, que defendia a meta do time do Santos, o convidou para fazer testes no Alvinegro.

Em uma peneira realizada no dia 4 de maio de 1951, Pepe foi aprovado pelo técnico Salustiano da Costa Lima Jr e ingressou na equipe amadora do Santos. Aos 19 anos, estreou na equipe principal que era comandada por Giuseppe Otina. Foi no dia 23 de maio de 1954, em uma derrota por 2 a 1 diante do Fluminense, no Pacaembu pelo torneio Rio-São Paulo.

Seu primeiro grande momento com a camisa do Peixe foi no Campeonato Paulista de 1955. Na finalíssima, Pepe marcou o gol do triunfo diante do Taubaté, na Vila Belmiro, dando ao Santos seu segundo título do Campeonato Paulista.

A essa altura, a potência de sua perna esquerda já era conhecida, e por isso ganhou o apelido de Canhão da Vila. Gols de faltas e pênaltis se tornaram frequentes. E em três ocasiões, a sua canhota também proporcionou gols olímpicos.

Foi um dos principais nomes do clube na década de 60 ao lado de Pelé, conquistando dois mundiais (1962 e 1963), Recopa dos Campeões Intercontinentais (1968), duas Copa Libertadores da América (1962 e 1963), uma Supercopa Sul-Americana dos Campeões Intercontinentais (1968), seis Campeonatos Brasileiros (1961, 1962, 1963, 1964, 1965 e 1968), quatro Torneios Rio-São Paulo (1959, 1963, 1964 e 1966) e 11 Campeonatos Paulistas (1955, 1956, 1958, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968 e 1969)

Na época, tornou-se o jogador com mais títulos por um único clube, e é até hoje o maior vencedor de Campeonatos Paulista, com 13 títulos conquistados (11 como jogador do Santos, um como técnico do Santos e um como técnico da Internacional de Limeira), e também o maior vencedor de Campeonatos Brasileiros, com sete títulos conquistados – seis como jogador do Santos e um como técnico do São Paulo.

O Menino de Ouro encerrou sua carreira diante de 22.810 espectadores na Vila Belmiro, dando a volta olímpica no gramado antes da partida entre Santos e Palmeiras, vencida pelo visitante por 1 a 0.

Na Canarinho, Pepe atuou em 40 partidas, marcando 22 gols. Com a Seleção Brasileira, conquistou dois títulos mundiais, o primeiro na Suécia em 1958 e o segundo no Chile em 1962.