Jogou só metade dos jogos e é garçom do Santos em 2023

A temporada do Santos é decepcionante por diversos motivos, com eliminações precoces no Campeonato Paulista, Copa Sul-Americana e Copa do Brasil, além da briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o torcedor santista está sonhando pelo fim da temporada.

Com um ano abaixo, é normal que as estatísticas dos jogadores acompanhem o desempenho do time, um dos exemplos é o camisa 10, Yeferson Soteldo, o venezuelano é o jogador que mais deu assistências do time no Brasileirão, o craque distribuiu cinco passes para gol, apesar dos bons números, Soteldo ficou de fora de 16 das 34 partidas do Peixe.

O jogador é um dos destaques da equipe, mas viveu com lesões e foi afastado pelo treinador Paulo Turra por 10 partidas, por um caso de indisciplina. O atacante só retornou ao elenco santista após a demissão de Turra e a chegada de Diego Aguirre ao comando do Santos.

Soteldo reencontrou o bom futebol com Marcelo Fernandes

Entretanto, a boa fase do baixinho só voltou com Marcelo Fernandes como treinador, o auxiliar técnico foi efetivado como técnico e desde sua chegada estreitou os laços com o craque. Segundo apuração do Uol, Marcelo Fernandes adotou uma linha mais ‘paizão’ com Soteldo, perguntando sobre a vida pessoal do jogador e sendo sincero quando necessário.

Outro acontecimento que ajudou ao jogador a voltar aos eixos foi a chegada de Tomás Rincón ao elenco do Peixe, o experiente volante joga com Soteldo na seleção da Venezuela e é muito respeitado pelo camisa 10, o volante está dando conselhos ao jogador e o auxiliando quando necessário.  

Com a ajuda de Marcelo e Rincón, Soteldo está sendo fundamental na luta do Santos contra o rebaixamento, além de estar sendo uma liderança técnica o camisa 10  também está liderando na atitude, tendo em vista que no segundo tempo contra o Flamengo o baixinho foi o escolhido para ser capitão após a saída de Tomás Rincón.