Ex-Santos se aposentou por problemas cardíacos

A carreira do atacante Everton Costa, ex-Santos, teve um fim trágico por conta de um problema cardiáco. Na ocasião, o jogador tinha 28 anos e vestia a camisa do Vasco da Gama. O anúncio chocou e causou muita comoção no futebol brasileiro. Relembre o caso:

Everton Costa começou sua carreira no Galo Maringá, do Paraná. Ele teve passagens por clube como Internacional, Santos e Bahia antes de chegar no cruzmaltino em 2014, por empréstimo proveniente do Coritiba. No dia 16 de abril, na partida entre Vasco e Resende, pela Copa do Brasil, em São Januário, o atacante sentiu dores no peito no início do segundo tempo.

Ele pediu para ser substituído, e sofreu um mal súbito quando estava no banco de reservas. O atleta foi reanimado na ambulância do estádio e encaminhado ao hospital onde passou por uma bateria de exames. Os médicos constataram que o jogador possuia uma miocardite, que é uma inflamação no músculo do coração. O quadro acabou gerando uma arritmia cardíaca.

Os médicos colocaram Éverton em período de observação e uma nova ressonância magnética foi feita. O atacante não teve evolução no quadro de recuperação e uma espécie de cicatriz ficou na região inflamada do coração do atleta. Mesmo após um longo período de espera, o quadro de Éverton não apresentou evolução. Após novos examas, foi constatado que o atacante possui Doença de Chagas. Por isso, foi obrigado a encerrar sua carreira como jogador.

Na época, o empresario do atleta, Jorge Machado, deu uma declaração que denunciou que a doença já era conhecida desde 2013, quando ele defendia o Santos. “Infelizmente aconteceu isso com ele, por uma doença de Chagas detectada na época em que ele estava no Santos e que não foi repassada para as pessoas, foi segurado pelo corpo técnico do Santos. Depois, quando ele teve esse problema no Vasco, o corpo médico do Santos comunicou o Vasco que tinham detectado a doença. Infelizmente ele não tem mais condição de continuar jogando”, relatou o empresário.

Depois de se aposentar, Éverton chegou a criticar o Santos durante participação em um programa esportivo. “O Santos não me informou, escondeu os exames. Não me falaram que eu tinha a doença. O mínimo que eles tinham que fazer era falar, que é obrigação do médico falar para o paciente o que ele tem. E isso não foi dito. Para falar a verdade, eu quase morri. Quase não estou aqui dando essa entrevista”, afirmou o jogador.