É verdade que a cidade de Santos teria uma Arena?

Você sabia que a cidade de Santos quase teve uma arena esportiva? Em dezembro de 2016, o Conselho Deliberativo da Associação Atlética Portuguesa (conhecida como Portuguesa Santista) planejou a construção de sua arena em conjunto com um shopping, em detrimento ao projeto do grupo de investidores ligado ao Santos Futebol Clube.

Parece confuso, mas a ideia era a seguinte: o Santos, em parceria com o Clube Portuários e a Portuguesa Santista, iria realizar a construção de um estádio para 27.286 torcedores, que custaria R$ 450 milhões. No entanto, a “construção” de um estádio consistia na revitalização do Ulrico Mursa, estádio que pertence à Portuguesa Santista.

Dentro do projeto santista, a Portuguesa perderia parte de seu terreno. Ao saber da proposta do alvinegro praiano, os dirigentes da Portuguesa optaram em não realizar o acordo, buscando outros meios para realizar a reforma de seu estádio sem a participação do Santos.

Mas de onde surgiu o acordo envolvendo Santos e a Portuguesa? Os dois clubes já haviam uma parceira desde 2015, que envolviu o empréstimo de jogadores do Sub-23 e Sub-20 do Peixe para a Briosa. A relação entre os dirigentes de ambos os clubes foi crescendo até que surgiu a ideia da construção da Arena.

E como ficaria a Vila Belmiro? O projeto do Santos incluia investimentos de R$ 25 milhões para a reforma da casa santista, com a manutanção do estádio sendo custeada por um fundo de investimentos americano. Jogos menores seriam marcados para a Vila. 

“A Vila Belmiro não vai deixar de existir. Vamos reformá-la e ela vai receber alguns jogos. Vai ser um estádio que vai poder receber eventos de todos os tipos, shows, jogos. Não vamos deixar de jogar lá, mas teremos uma nova arena, mais nova” explicou o presidente do Peixe na época, Modesto Roma.