Craque diz que Pelé é a figura mais importante da história do futebol

Neste domingo (23), o melhor jogador da história do futebol fez aniversário. O Rei Pelé completou 82 anos de idade, recebendo uma homenagem do Santos antes da partida contra o Corinthians, no sábado (22). Além disso, um de seus grandes companheiros, tanto dentro quanto fora de campo, deu um depoimento emocionante no aniversário do Rei. Em entrevista ao Diário do Peixe, o lendário Pepe contou um pouco sobre sua trajetória ao lado de Pelé. Confira:

“Eu sempre sou muito perguntado sobre o Pelé, e a primeira lembrança que eu tenho dele foi quando chegou na Vila Belmiro. Eu estava cortando o cabelo com o Espanhol e o Didi, os barbeiros, e chegou o Waldemar de Brito. Eu já tinha uma fama, títulos, era conhecido. Então, ele me apresentou um tal de Pelé, que tomava um refrigerante ao lado da barbearia. Ele me deu um aperto de mão que eu falei ‘poxa vida, veio com vontade, quase quebrou minha mão’. Eu desejei boa sorte.

Me lembro que na época, ele estava com um terno azul e estava estreando uma calça cumprida. Ele tinha vindo para fazer teste no Santos. O Lula estava por lá, me chamou e disse: ‘Pepe, vou te dizer, esse rapaz joga muito. Vai ser o maior jogador do Brasil’. E ele se equivocou porque foi o melhor do mundo. Ele mostrou uma condição técnica incrível.

Ele veio e começou atuar como meia-direita, meia central, criador de jogadas. O sucesso começou a ser tão grande que os jornais destacavam que uma grande promessa chegou ao Santos e futebol brasileiro. Eu tive o privilégio de acompanhar.

Nós sabíamos que ele era um garoto normal, se cuidava, tinha uma educação muito boa do seu Dondinho e dona Celeste. Quando chegou ele chegou ao Santos, ficou morando na pensão da dona Georgina, junto com o Lima.

Aí começaram a vir os jogos, excursões, viagens. O pessoal da Bahia, do Nordeste, todos ficaram muito impressionados com o que o Pelé mostrava como jogador e a facilidade para fazer gol. Foi o jogador mais completo que eu já vi. Tudo que fazia, ia muito bem. O Vasconcelos, que era um ídolo no clube, também me disse: ‘Olha, vou te dizer uma coisa, eu nunca vi nada igual a esse Pelé’.

Hoje nós temos excepcionais jogadores. O Messi, eu tive o prazer de conhecer, um menino muito bom, não é mascarado. O Cristiano Ronaldo eu conheci em Portugal, forte… São características diferentes. Os dois são grandes atletas. Mas o seu Dondinho e dona Celeste rasgaram a fórmula. O Pelé era completo. Não apareceu um igual.

Por esses e vários outros motivos, por fazer coisas que só ele conseguiu, o Pelé é a figura mais importante na história do futebol. O Rei é eterno.”