CBF confirma: Santos foi prejudicado contra o Coritiba

O Santos deu um importante passo rumo à permanência na elite do futebol brasileiro ao vencer um concorrente direto na luta contra a zona de rebaixamento. O Peixe recebeu o Coritiba na Vila Belmiro durante a semana e aplicou um 2 a 1 depois do vexame diante do Internacional. Foi a quarta vitória de Marcelo Fernandes em cinco partidas à frente do elenco.

O placar fez o Santos abrir dois pontos de vantagem, justamente, para o Coritiba, que abre a zona de rebaixamento antes da 30ª rodada. O dirigente Alexandre Gallo, porém, não saiu totalmente contente por conta da arbitragem. O Peixe teve um pênalti contestado marcado em favor do adversário e viu Marcos Leonardo deixar de anotar mais um tento após o árbitro anular.

Confirmado!

Os dias se passaram e a contestação de Alexandre Gallo se mostrou correta. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na última sexta-feira, confirmou que Wagner do Nascimento Magalhães cometeu um erro ao apontar para a cal e assinalar a penalidade máxima.

O pior é que Wagner do Nascimento Magalhães teve o auxílio do VAR, mas, manteve a falta de Dodô. O lateral-esquerdo do Santos teria comprometido a ação de Slimani, do Coritiba, ao dominar a bola com a mão: “Pegou no giro do corpo. Ele estava com o braço aberto”, comentou o juiz aos jogadores do Peixe em campo.

Imagina sem Marcos Leonardo…

O desempenho, felizmente, não tirou os três pontos do Santos. O Coritiba converteu a cobrança com Robson, só que o Peixe – reforçado das estrelas João Paulo e Soteldo – buscou o triunfo no faro do artilheiro Marcos Leonardo, que celebrou o 13º tento no Brasileirão. De acordo com as estatísticas avançadas, somente um gol do jovem atacante não foi responsável direto por dar pontos – empate ou vitória – dentro da competição.