Botafogo está quase ‘pagando língua’ depois de roubar Brasileirão do Santos em 1995

Uma das finais mais polêmicas da história do Campeonato Brasileiro foi a final de 1995 entre Santos x Botafogo. A decisão que prometia ser um espetáculo com Giovanni de um lado e Túlio Maravilha de outro, acabou sendo marcada por erros de arbitragem. 

Com a vitória por 2 a 1 no Rio de Janeiro, a equipe do Botafogo, comandada por Paulo Autuori, precisava apenas de um empate para se sagrar campeã. O primeiro gol da partida de volta foi marcado pelo artilheiro Túlio, entretanto, o camisa sete do Fogão estava impedido, infração que não foi marcada nem pelo auxiliar, nem pelo árbtiro.

Com o 1 a 0, o Santos pressionou e buscou o empate com Marcelo Passos, porém, durante a jogada do gol, Marquinhos Capixaba tocou a mão na bola, a falta não foi marcada pelo juiz. A virada santista veio com Camanducaia, mas em mais um erro de arbitragem, o dono do apito anulou o gol por impedimento, inregularidade que não havia no lance, tendo em vista que o atacante santista estava em posição legal. 

Botafogo pode perder título após vencer o Brasileirão de 95 com erros de arbitragem

“A arbitragem atrapalhou muito, atrapalhou 100%. Foi uma arbitragem que prejudicou. Se tivesse o VAR, a gente seria campeão. O gol do Túlio, estava impedido. O primeiro gol nosso, do empate, o Marquinhos tinha levado com a mão antes do cruzamento. O único gol que realmente seria legal, se tivesse VAR, seria o do Camanducaia”, disse Robert, 25 anos depois da final em que foi titular pelo Santos.

Hoje, o Botafogo está perto de voltar a conquistar o Campeonato Brasileiro, o time da estrela solitária é líder isolado da competição, entretanto, se vê em uma crise. O técnico, Bruno Lage, acaba de ser demitido pelo Fogão e, com o empate em 1 a 1 contra o Goiás, o Botafogo possui 69% de chance de ser campeão, segundo o site “Infobola”.