Aguirre rasgou o verbo após vexame e definiu seu futuro no Brasil

Em mais uma atuação vexatória na temporada, o Santos foi derrotado para o Cruzeiro, por 3 a 0, em plena Vila Belmiro, na última quinta-feira (14). Com o resultado, a equipe continua na zona de rebaixamento do Brasileirão. Após o jogo, o técnico Diego Aguirre tentou encontrar justificativas para o resultado e tomou uma decisão sobre seu futuro no clube.

“É difícil falar coisas positivas quando sofremos uma derrota em casa que não esperávamos. Não é o momento de falar de coisa positiva. Vamos falar de coisas negativas. Todos vimos que nós pecamos muito na bola parada. O gol pesou muito. É uma coisa que temos trabalhado muito e sofremos esse gol que virou o jogo. Até então estava difícil, mas não estávamos com muitos problemas. Sentimos. O Cruzeiro mereceu”, disse o comandante do Peixe.

Aguirre também afirmou que o elenco santista sentiu a derrota e fez questão de assumir sua responsabilidade pela situação atual do clube.

“O vestiário está mal. Estamos com a expectativa de outro jogo. O vestiário sentiu a derrota. Tem que ser assim. Os jogadores são os que mais sofre, talvez”, revelou.

“A responsabilidade é da comissão e dos jogadores, óbvio, é de todos. Não tem um único culpado. Quando você ganha talvez tem alguns merecimentos. Na hora da derrota, a comissão tem responsabilidade, muita, claro. Temos que assumir. Não temos problema em reconhecer que as coisas não estão como queremos. Hoje não conseguimos. Tomamos o gol e tudo ficou mais difícil”, completou o uruguaio.

Por fim, Aguirre rechaçou a hipótese de deixar o comando do clube e afirmou que continuará trabalhando para livrar o Peixe do rebaixamento. No clube há pouco mais de um mês, o técnico tem o retrospecto de quatro derrotas e uma vitória.

“Não penso nessas coisas. Estou acostumado a trabalhar em times grandes e com pressão. É um desafio muito importante. Sabia da situação quando assumi. Peguei essa responsabilidade. Não estamos conseguindo tirar. É uma situação feia, incomoda, triste. Mas temos que tentar ganhar o próximo jogo. Rendimentos como o jogo de hoje deixam uma situação muito feia. Estamos trabalhando muito. Tentando dar o melhor de nós para poder sair dessa situação. A única coisa que estou pensando é no jogo de segunda. Não posso pensar em outra coisa. Não passa sair do Santos nesse momento.”, disse.

O Santos não tem muito tempo para se lamentar. Na próxima segunda-feira (18), o alvinegro vai até a Fonte Nova para encarar o Bahia, em mais um confronto direto na luta contra o rebaixamento. Para o duelo, a equipe não poderá contar com Rodrigo Fernández, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Por outro lado, Soteldo ficará à disposição do comandante alvinegro.

Próximos jogos do Santos

Seg, 18/9 – Bahia x Santos – Arena Fonte Nova

Sáb, 30/9 – Santos x Vasco da Gama – Vila Belmiro

Sáb, 07/10 – PalmeirasSantos – Allianz Parque

Qua, 18/10 – Santos x Red Bull Bragantino – Vila Belmiro

Dom, 22/10 – InternacionalSantos – Beira Rio