A história do baixinho Soteldo, possível novo reforço do Santos

O nome de Yeferson Soteldo voltou a ser ventilado no Santos nas últimas semanas. Veículos de imprensa já cravam que o venezuelano, atualmente no Tigres-MEX, está apalavrado com o Peixe e deve concretizar seu retorno nos próximos dias. Após uma passagem que encantou o torcedor alvinegrou, Soteldo deve chegar na Vila Belmiro com o objetivo de acabar de vez com a má fase do clube nesta temporada.

A história do atacante é de superação. Por conta de seu tamanho (1,60m), Soteldo sofreu inúmeras brincadeiras por parte do elenco santista durante sua passagem. No entanto, o que mais lhe incomodou em relação ao seu tamanho foi dentro de campo. Ele já foi ignorado em testes, ironizado por torcedores e visto com desconfiança por diversos clubes onde jogou.

Mas é possível afirmar que o “baixinho” superou este obstáculo com sua qualidade – em 2020, foi titular do Santos na final da Copa Libertadores contra o Palmeiras, vestindo a camisa de nº 10, que um dia pertenceu a Pelé. E nem de longe o torcedor santista vê isso com mais olhos, porque Soteldo correspondeu sempre que foi exigido.

Superação além dos gramados

Yeferson Julio Soteldo Martínez nasceu no dia 30 de junho de 1997 em Acarigua, na Venezuela. Cresceu em um bairro pobre e conviveu ao lado da violência por praticamente toda sua infância. Aos 13, jogava em uma equipe amadora da região e foi convidado a participar de testes em um clube profissional.

Na época, Yeferson não tinha chuteiras. Conseguiu um par emprestado e participou do segundo tempo de um amistoso. Chamou a atenção dos olheiros locais e recebeu a chance de treinar no Caracas. Por problemas de indisciplina, acabou sendo afastado do clube.

Enquanto jogava um evento amador, chamou a atenção do treinador Noel Sanvicente, que o convidou para realizar testes no Zamora. E foi aí que começou a carreira de Soteldo. Ele passou por Huachipato, do Peru, e Universidad do Chile até chegar no Santos em 2019.