A estreia do lateral Léo pelo Santos

Léo é um dos grandes ídolos da história do Santos. O lateral-esquerdo é o maior vencedor de títulos pelo clube depois da “Era Pelé”, e o 10º jogador que mais atuou com a camisa do Peixe na história. Idolatrado pela torcida por conta do amor demonstrado pelo clube, saiba como foi a estreia do ídolo santista com a camisa do alvinegro praiano:

Leonardo Lourenço Bastos, mais conhecido como Léo, nasceu no dia 6 de julho de 1875 em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Ele começou sua carreira como profissional em 1995, no Americano-RJ. Em 1997 se transferiu para o União São João e em 1999 foi para o Palmeiras.

Sem muito sucesso no time alviverde, Léo foi contratado pelo Santos em 2000. O lateral esquerdo fez sua estreia pelo Peixe no dia 27 de agosto, sendo titular em um clássico com a equipe do Palmeiras, válido pela Copa João Havelange. O confronto acabou com vitória alviverde por 3 a 2, com Edmundo marcando os dois gols do time santista.

A partir daí, Léo brilhou com a camisa do Peixe. Foi campeão do Campeonato Brasileiro de 2002, caindo na graça da torcida por conta de suas excelentes atuações em campo. Em 2003 fez novamente uma boa temporada, porém sem títulos – foi vice-campeão do Campeonato Brasileiro de 2003 e vice-campeão também da Taça Libertadores da América de 2003.

Em 2004, mesmo com a saída de alguns jogadores importantes como Diego e Alex, o lateral foi importante na conquista do título do Brasileiro de 2004. Em sua primeira passagem, Léo marcou vários gols decisivos, como nas quartas-de-final e final do Brasileirão 2002.

O lateral deixou o Peixe em 2005, rumando para o Benfica, de Portugal. Foram 281 jogos e 19 gols com a camisa do alvinegro. Após quatro anos no futebol português, Léo retornou para o Santos em 2009 para mais uma passagem de títulos e sucesso.

Se o lateral tinha jogado com os “Meninos da Vila” liderados por Robinho em sua primeira passagem, agora foi a vez de atuar ao lado dos Meninos da Vila de Neymar. Ao lado de Ganso, Neymar & Cia., o lateral conquistou a Copa do Brasil de 2010, o tricampeonato paulista em 2010, 2011 e 2012, a Copa Libertadores em 2011 e a Recopa Sul-Americana em 2012.

Encerrou sua carreira como jogador em 2014, aos 38 anos.  O seu jogo de despedida aconteceu apenas no dia 8 de Outubro de 2016, na Vila Belmiro em um amistoso contra o Benfica, no qual o mesmo teve o término em 1 a 1.